Dicas para fisgar peixes de couro

Uma pescaria que, sem dúvida, anima os pescadores é a dos peixes de couro, como pintados, cacharas, pirararas, cat-fishs…

As maneiras de se pescar os bagres são muitas, mas sempre levando em consideração que, mesmo em um ambiente modificado, o peixe mantém muitas de suas características naturais.

Sendo assim, podemos proceder da mesma forma que pescamos normalmente em rios: observando a natureza e tudo que está ao seu redor, encontrando respostas sobre qual seria a melhor isca a ser usada.

Um bom exemplo está no uso de pequenas tilápias capturadas no próprio tanque em que pescava, fazendo um corte na dorsal do peixe, próximo do rabo, fazendo-o sangrar sem morrer.

O resultado é um nado totalmente desordenado, bastante atraente para os predadores, provocando ataques certeiros.

Outro artifício positivo foi o uso de cabeças ou partes de peixes que exalam cheiros mais fortes e característicos. No caso, usei curimbatás ou corvinas de água doce.

É importante conhecer os costumes de cada espécie. As de couro geralmente caçam suas presas no fundo e próximo às margens.

Com isso os arremessos têm que ser colocados nesses locais, às vezes com um pequeno chumbo ou somente com o peso das iscas.

Outra isca que funciona muito bem com os peixes de couro são as salsichas.

Para as pirararas, uma bóia torpedo arremessada rente à margem pode surpreender o pescador com uma “afundada” rápida e seca.

O detalhe dos peixes de couro é que eles não fazem cerimônia: engolem a isca “com vontade” e dificilmente escampam da fisgada.

Alguns pesqueiros oferecem pesca noturna, muito propícia à captura destas espécies.

Fonte: Pesca & Cia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tulha no Face!